sexta-feira, 30 de maio de 2014

Desabafos (muito deprimente)


Tenho andando cada vez mais em baixo. Agora não há um único dia que passo sem vontade de chorar e de meter-me aos berros. Cada vez mais, ando a perder o interesse pelas coisas. Agora não apetece-me fazer nada, não apetece-me estudar, não apetece-me ver Hannibal (só por aí, vê-se logo que estou doente), não apetece-me ver filmes, nem ler, nem ouvir musica, simplesmente não tenho vontade de fazer nada, mesmo nada. Há quem diga que isto é um sinal de depressão.
Depois tudo assombra-me, tenho tanto medo de não conseguir acabar a licenciatura, e depois vem as dúvidas se eu gosto realmente deste curso ou não. Nem sei o que fazer da minha vida. E depois sinto que não sou útil em nada, nem com os trabalhos de grupo. Sinto-me um peso enorme nas costas dos meus colegas. E depois iludo-me com as pessoas erradas, penso que elas importam-se comigo mas na realidade não. Sinto-me tão estúpida por pensar que aquela certa pessoa importava-se comigo e afinal não, nem um bocadinho. E sinto-me estúpida por dar valor a alguém que só faz-me sofrer e que nem quer saber de mim. E sinto que não sou capaz de fazer nada. Nem estou preparada para ir para o mercado de trabalho e nem sei se consigo entrar em mestrado e  nem sei que mestrado escolher.
Só apetece-me mandar tudo pelos ares e simplesmente desaparecer...

quarta-feira, 28 de maio de 2014

terça-feira, 27 de maio de 2014

domingo, 25 de maio de 2014


Calções e saias nunca mais!!!

Ontem fui a Zara e vi uns calções fofinhos e não consegui resistir e tive que ir experimenta-los.
E quando estava no provedor de roupa, já com os calções vestidos, calhou-me olhar para as minhas pernas e vi a pior coisa que podia ter visto! VI UMAS VARIZES ENORMES!!
Nunca mais vou usar calções na minha vida e nem saias!

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Estar num laboratório, e ver um colega meu a olhar sempre para a porta para ver gajas a passar e chegar a sair do laboratório só para ir meter-se com elas, fica-se logo com a ideia que o moço é um tarado!
Mas não é só isso que ele faz... Ao cumprimentar algumas gajas ele tem por habito de meter a mão no rabo delas e ELAS DEIXAM!
Mas o mais insólito é que o moço é uma Testemunha de Jeová!

PS: Não tenho nada contra a religião.

Indecisões

Com tanta coisa para fazer e para estudar, não tenho tido tempo para decidir que mestrado devo candidatar-me. Tenho estas escolhas, agora qual deles devo escolher é que não sei.

Bioinformática, Biotecnologia ou Bioegenharia e Nanossistemas

Se calhar, ainda tomo uma decisão drástica e candidato-me aos três e vejo o que o destino me traz.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Com a minha mania de observar as pessoas, muitas vezes ponho-me a olhar para elas sem intenção nenhuma. E isso pode confundir-las e gerar mal entendidos.
Como aconteceu hoje, estava muito bem no meu cantinho quando passa um colega por mim e sem querer ponho-me a olhar para ele e ele automaticamente olha também para mim. E ficamos assim durante uns segundos a olhar um para o outro até que ele vira logo a cara e diz um "Porra". Devia ter ficado a pensar que gostou dele e isso deve ter-lhe causado algum trauma, porque depois de passar por mim, pôs-se a olhar várias vezes para trás só para ver se estava a olhar.
E  é esse efeito que eu causo nas pessoas!

PS: O rapaz nem bonito era!

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Pessoas com mania

Estava no sétimo piso da faculdade com uns colegas meus (aqueles com que me dou melhor) à espera do elevador. E quando o elevador chegou lá entramos e 4 homens e uma mulher vieram logo atrás de nós.
E um dos homens começou a dizer :

"Será que cabemos todos aqui?"

E outro responde:

"Cabemos se não cabemos temos aqui 3 jovens para nos dar o lugar!"

Nós ficamos calados e não saímos do sitio e eles lá apertaram-se para entrar no elevador, parecíamos umas sardinhas enlatadas de tão apertados que íamos.
E o segundo homem que falou continou a picar-nos:

"Vocês são jovens deviam dar lugar a nós que nós somos mais velhos e têm mais saúde que a nossa! Vocês davam o lugar a nós não davam?"

 E o meu colega resolve responder "Se calhar não!"

O homem ficou tão lixado com a resposta dele. Que quando o elevador chega ao nosso piso de saída ele vira-se para nós e diz:

"Sabem eu tenho idade para ser vosso pai! Só por isso deviam dar-me prioridade!"

E a mulher que estava ao lado dele ainda diz "Eles nem lugar aos pais deles davam enquanto mais a nós!"

Mas que merda é esta? Só por serem mais velhos do que nós já pensam que tem prioridade.
Podiam esperar perfeitamente pelo elevador do lado, não eram uns aleijados nem nada do género.
As pessoas tem muito a mania de pensar "os jovens tem mais saúde do que nós". Era bom que assim fosse! Há tantos jovens por aí com cancro e outras doenças graves, até crianças!
Parece que não conseguem perceber que as doenças não escolhem idades.

Cada vez tenho mais ódio das pessoas...

terça-feira, 20 de maio de 2014

Move on


É mais fácil dizer "Tenho que seguir em frente!" do que propriamente fazê-lo. Quando penso que já estou a seguir em frente,  há sempre uma recaída e a esperança volta, e o problema está a aí! Em ter a maldita esperança! Para se seguir em frente não se pode ter esperança que ainda algo pode acontecer. Tem que se deixar de ter esperanças e acreditar que algo de melhor há de vir. Acreditar que merecemos melhor e que esse melhor está por vir. Posso dizer que é desta que vou  ultrapassar, tive recaídas, mas agora que a realidade caiu-me em cima e vi o que tinha que ver para sentir a dor e saber que tenho que seguir em frente sem olhar para trás. Muitas vezes, para se deixar de ter esperança é preciso ocupar esse espaço com a dor que sentimos e assim consegue-se seguir em frente sem olhar para trás. 



segunda-feira, 19 de maio de 2014

Um ódio aquelas pessoas (colegas) que adicionam-te no facebook e passado um tempo de serem amigos metem privacidade nas fotos de perfil para não veres. Enquanto tens as tuas fotos de perfil visíveis a eles.

domingo, 18 de maio de 2014

sábado, 17 de maio de 2014

Tenho cá uma sorte com os colegas de grupo!
Então agora estou a ter problemas com outro colega, somos um grupo de dois, o rapaz diz sempre que faz primeira a parte e depois envia-me. Mas até agora não recebi nada dele e já mandei para aí uns 10 mails a perguntar e até agora nada. E depois este trabalho tem que ter o registo como os dois trabalharam em grupo, até parece que o rapaz está a fazer de propósito para o prof lixar-me.

Espero que ardas no inferno!




Os meus colegas que ignoravam-me no trabalho de grupo agora estão a ser demasiado colaboradores e atenciosos, até demais.

Mau, mau! Isso traz água no bico...

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Ilusões



Iludo-me tão facilmente, iludo-me com coisas simples e parvas. Consigo iludir-me só com um simples sorriso e um simples olhar. E começo logo a pensar que aquilo pode ter algum significado mas na realidade é um gesto natural sem importância nenhuma. Ando dias iludida a pensar naquele olhar, naquele sorriso e depois quando a realidade aparece à minha frente, sinto-me a pessoa mais estúpida do mundo por dar importância a gestos que não tem significado nenhum. Depois da estupidez vem a dor, é como se tivesse levado uma facada nas costas. E começo a pensar que perdi aqueles dias da minha vida a pensar em quem não devia, a pensar em quem não quer saber de mim.
E digo sempre a mim mesma "nunca mais vou voltar a iludir-me por coisas estúpidas" mas passado uns dias já lá estou eu de volta a iludir-me. E o ciclo repete-se! Sou tão teimosa que teimo em não parar esse ciclo.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

És uma rapariga muito estranha!



Colega para mim: Não fumas, não bebes, não gostas de café, não gostas de sair à noite e és anti-social. És uma rapariga muito estranha!
Eu: Pelo menos sou o que sou e não aquilo que os outros querem que eu seja...

domingo, 11 de maio de 2014

Nem imaginam o grande esforço que faço para não mandar os meus "queridos" colegas de grupo para um certo sitio que eu cá sei.

Ando sempre atrás deles a chatear-los por causa do trabalho e ainda olham-me com cara do género "esta gaja deve ser retardada".
E ainda por cima eles foram dizer ao prof que eu não faço nada! Mas que merda é esta?

PS - O prof já vai lixar-me na discussão.

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Hoje, quando andava nas limpezas, encontrei o meu antigo diário. Quando era pequena escrevia muito mas não escrevia nada de jeito para dizer a verdade. Detalhava o meu dia a dia do que outra coisa.

E aqui deixo uma parte do que escrevia quando tinha 12 anos.

"No dia 26 de Dezembro a vizinha telefonou para aqui e disse para a minha mãe ir lá acima, porque ela queria falar com ela. E passado um bocado a minha mãe foi lá acima.
Depois ela veio e a vizinha disse-lhe que a mãe do Tiago F. tem um cancro da mama e que tinha sido eternada numa clínica privada para tirar o peito.
Eu hoje vi a mãe do Tiago F., por isso ela já saiu da clínica.
A vizinha disse também para a minha mãe quando a vir para fazer de conta que não sabe de nada.
Por isso, já sabemos que não podemos contar segredos à vizinha."





terça-feira, 6 de maio de 2014

Podem chamar-me maluca mas eu acredito no karma.

Acredito que aqueles que causam o sofrimento aos outros e até aqueles que julgam e são injustos com os outros, hão-de paga-las.

Cada vez tenho mais a certeza que muitos professores tem o prazer de chumbar os alunos. E hoje tive uma prova disso durante uma aula.

"Só por esta cadeira não ter testes e fazer-se tudo por trabalhos não pensam que vão passar todos, alguém tem que chumbar!"

E o medo espalhou-se pela sala.

Let me tell you something you already know


Quando estou em baixo é o que vejo para dar-me motivação para continuar.


segunda-feira, 5 de maio de 2014

Olá, tudo bem?


As famosas palavras "Olá, tudo bem?" que aprendemos a dizer às pessoas quando a cumprimentamos.
Mas quando perguntamos "tudo bem?" esperamos sempre ouvir um sim e não um não. Lá no fundo, não queremos saber se os outros estão bem ou não. Dizemos isso só por que estamos programados para tal e para parecer que somos educados. Não porque queremos saber se os outros estão realmente bem ou porque queremos meter conversa com eles.
E depois há aquelas pessoas em  que as únicas palavras são um olá e tudo bem?.
Não importa se queremos falar com elas ou não, pelo menos dizemos "Olá, tudo bem?" e já ficamos bem vistos e mostramos ser pessoas educadas.
Mas será que isso devia ser assim?

Hoje, o professor fez uma piada de muito mau gosto sobre a queda das torres gêmeas. Não achei piada nenhuma ao que ele disse.
Morreram tantas pessoas, pessoas que perderam filhos, pais, irmãos e entes queridos. O sofrimento que provocou nos familiares das vitimas e dos amigos. O sofrimento das vitimas quando perceberam que iam morrer. Nem consigo imaginar as coisas que passaram pela cabeça deles naquele momento.
Aquele foi um dia em que mudou muitas vidas. E fazer piadas sobre isso é rir-se do sofrimento dos outros.

Ele já deve ter um lugar reservado no inferno!




domingo, 4 de maio de 2014

Momento entre mãe e filha

Há um tempo atrás, quando andava de olho num rapazito, decidi mostrar à minha mãe para saber qual a opinião dela sobre ele.
A minha mãe toda contente por ver quem é que eu estava interessada e quando mostrou-lhe a foto ela fica logo horrorizada!
"QUE HORROR! É NISTO QUE ESTÁS INTERESSADA?"
Eu digo um sim num tom muito baixinho. E ela lá continua:
"Ele é mesmo horroroso!
Oh filha, tens mesmo muito mau gosto!!!!"